Com ameaça de greve, Santa Cruz recebe Paraná ;

ADAURY VELOSO ; Clube tricolor corre risco de não entrar em campo contra os paranistas devido ao atraso de salários ;      Não bastasse a queda à Série C com três rodadas de antecedência, o Santa Cruz corre o risco de não entrar em campo contra o Paraná, em jogo previsto para as 21h30 (horário do Recife) desta terça-feira (14), no estádio do Arruda, pela 36ª rodada.    O elenco e os funcionários esperam até esta terça o recebimento dos salários atrasados. Caso o presidente Alírio Moraes não quite parte das dívidas, a promessa é de greve geral. Além da paralisação das atividades, os atletas também ameaçam não jogar o restante do Campeonato Brasileiro da Série B.

Preocupado com a situação crítica, o mandatário coral teve uma reunião com o presidente da Federação Pernambucana de Futebol (FPF), Evandro Carvalho, para tentar solucionar o grave problema financeiro. Segundo o representante da entidade, os tricolores vão atuar normalmente, mas não deu detalhes se haverá ajuda para minimizar o problema.

Na última quinta-feira, o atacante Grafite revelou que os atletas decidiram notificar o Santa junto ao Sindicato dos Jogadores. Com a denúncia, o prazo que a diretoria tem para efetuar o pagamento de uma folha do grupo e duas dos funcionários é até as 15h desta terça-feira. Se a exigência não for cumprida, o clube pode ser punido na Segundona. Ainda de acordo com o camisa 23, era preciso tomar alguma providência e o último recurso foi advertir a agremiação.

O técnico Marcelo Martelotte apoiou a reinvindicação dos seus comandados. Ele deixou claro nas entrelinhas que a regularização dos débitos é uma obrigação da direção, que se esforça redobradamente para honrar os compromissos. “O pleito é justo. Estou do lado deles por entender a situação. O ideal era nem cogitar uma parada, mas concordo com a decisão que foi tomada”, afirmou.

Com a crise financeira escancarada, o trabalho do treinador foi além do campo e envolveu o lado psicológico. Desde que assumiu o cargo, há mais de dois meses, precisou gerir o ambiente no vestiário. Com muito profissionalismo, conseguiu ganhar os jogadores com a sua metodologia e foi abraçado por eles.

“Por conhecer o clube e já ter trabalhado aqui outras vezes, sei que essas questões sempre fazem parte da função do técnico. Mas desta vez a situação foi mais acentuada. Tive que participar efetivamente para manter todos os jogadores concentrados no dia a dia”, ressaltou.

Rebaixado matematicamente no último sábado, depois da derrota para o Boa Esporte por 4×2, em Varginha, só resta para o Tricolor ter dignidade e cumprir tabela até o fim. “Temos que honrar a camisa e a tradição do clube. Somos profissionais e vamos defender nosso nome. Entendemos que o campeonato tem outros times que dependem dos resultados das nossas partidas. São definições da sequência da competição. Sabemos que é difícil entrar em campo nessa condição, mas as próximas atuações vão passar pelo caráter dos jogadores que têm demonstrado muita seriedade”, declarou o comandante.

Os pernambucanos ocupam a 18ª posição, com 33 pontos, e não sabem o que é vencer há 11 jogos (seis empates e cinco derrotas). Já são quase dois meses de jejum – último triunfo foi sobre o Goiás por 3×0, em casa, no dia 15 de setembro. Por outro lado, o Paraná luta forte pelo acesso e figura na 4ª posição, com 59 pontos.

Silêncio
A escalação tricolor é uma incógnita. Ainda antes do treinamento na tarde de ontem, na reapresentação do elenco, a assessoria de comunicação avisou que não haveria entrevista coletiva depois das atividades. Com o único treino recreativo e em silêncio, o Santa encerrou os preparativos para pegar os paranaenses sem a definição do time titular porque Martelotte não teve tempo de fazer um trabalho tático.

Ficha técnica

Santa Cruz
Julio Cesar; Walber, Bruno Silva (Sandro), Anderson Salles e Yuri; Wellington Cézar, Thiago Primão e João Paulo; Bruno Paulo, Ricardo Bueno e André Luís. Técnico: Marcelo Martelotte.

Paraná Clube
Richard; Cristovam, Iago Maidana, Eduardo Brock e Rayan; Gabriel Dias, Vinícius Kiss e Renatinho; Vítor Feijão, Robson e João Pedro. Técnico: Matheus Costa.

Local: Estádio do Arruda (Recife/PE)
Horário: 21h30 (do Recife). Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG). Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Sidmar dos Santos Meurer (ambos de MG). Transmissão TV: Premiere,SporTV

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *